Background Image

Dia do Folclore

dia do folclore

No dia 22 de agosto é comemorado o Dia do Folclore Nacional. A data foi escolhida em 1965. O intuito dessa comemoração é valorizar nossas histórias e personagens do folclore.

O dia é marcado por várias comemorações em todo território nacional. Nas escolas e centrou culturais são realizadas atividades diversas para resgatar e preservar essa memória cultural.

Que tal conhecer um pouco mais sobre as danças e lendas de cada região do país? Claro que não podemos esquecer que com o intercâmbio cultural, não só moderno, mas também o decorrente em décadas e séculos passados – como o de tropeiros ou comerciantes – muitas histórias e até mesmo danças se repetem de norte a sul, às vezes com leves mudanças. Além disso, muitos contos são conhecidos em todo país, sendo até difícil precisar onde e quando surgiram exatamente. 

 

Norte

No norte, muitos contos e lendas surgiram da imaginação e sabedoria dos povos indígenas. São típicas da região as seguintes lendas: Boto Cor-de-Rosa, Iara, Vitória-Régia, lenda da Mandioca e Uirapuru.

As festas e danças típicas do norte são: Carimbó, Ciranda, Boi-Bumbá e Marujada.

folclore norte

As lendas do boto cor-de-rosa e da vitória régia são algumas das principais lendas da região norte. Conta-se que o boto transforma-se em homem e seduz as mulheres nas festas populares da região. Depois de seduzidas, as mulheres são levadas para o rio, engravidam e são abandonadas pelo boto. Já a lenda da vitória-régia conta que uma índia, apaixanada pela lua, afogou-se ao tentar beijar o reflexo da lua. A lua então, chamada de Jaci, comovida, transforma a índia na vitória-régia

 

Nordeste

Nessa região, a cultura é extremamente diversa e rica. Destaque forte para a dança, como cirandas, frevo, maracatu e o bumba meu boi. Esse último surgiu no Nordeste mas está presente também no norte.  Com muita música, dança e brincadeira, é um dos mais representativos espetáculos do folclore nordestino.

folcore brasileiro

Foto: IPHAN/ Edgar Rocha. A festa do bumba meu boi é Patrimônio Cultural do Brasil. Ela ocorre nos meses de junho e julho na cidade de São Luís desde o século XVIII. Quando chegou ao Brasil trazida pelos colonizadores portugueses, ela foi se modificando ao incluir alguns aspectos das culturas africana e indígena.

Centro-oeste

No centro-oeste, a diversidade cultural é ricamente influenciada pelas culturas indígena, boliviana e paraguaia. As lendas mais comuns na região Centro-Oeste do Brasil são: Ramãozinho, Saci-pererê, Lobisomem e Pé-de-garra. Além disso, as festas tradicionais – cavalhada, festas juninas e touradas e as dança folclóricas – congada, folia de reis, tapiocas, cururu e tambor – são partes relevantes da cultura local.

 

folcore centro oeste

A cavalhada possui origens portugueses e é inspirada nos duelos medievais de cavalheiros. Ela onsiste numa espécie de teatralização ao ar livre de uma batalha entre cavaleiros cristãos e mouros (muçulmanos)

Sudeste

Apesar de conter vários mitos e lendas que são comuns em outras regiões brasileiras e até em outros países (como é o caso do lobisomem), a cultura popular do sul também tem mitos regionais, com forte influência africana. As lendas que mais se destacam são: Saci-pererê, curupira, boitatá e mãe-de-ouro.

Com relação às danças folclóricas do Sudeste, podemos destacar: Batuque, Catira (Cateretê), Cana-verde, Caxambu, Jongo e Quadrilha.

folcore brasileiro

Muito conhecida no sul e no sudeste, o boitatá é um protetor da floresta. Com origem indígena, a narrativa folclórica diz que a serpente pode se transformar num tronco em chamas com o intuito de enganar e queimar os invasores e destruidores das matas. Acredita-se que a pessoa que olhar o Boitatá torna-se cega e louca.
Já a lenda da mãe de ouro é conhecida também nas regiões interioranas do centro-oeste e norte, além do sudeste. ela é conhecida como a protetora dos tesouros e da natureza. Noutra versão da lenda, a Mãe-de-Ouro também protege as mulheres que são maltratadas pelos maridos e, portanto, infelizes nos casamentos. Algumas versões da lenda dizem que ela pode transformar-se em um bola de fogo que percorre os céus.

 

Sul

Descendo ao sul do país, encontramos uma interessante miscigenação de elementos culturais indígenas, africanos e europeus (principalmente portugueses, alemães e italianos).
Nessa folclore, a dança é muito importante, como o cateretê, pau de fitas, marujada, chimarrita, jardineira e fandango caiçara

As lendas mais conhecidas são boitatá, lenda do Sapé, Negrinho do Pastoreio, Tiaracajú, Saci-Pererê e Curupira.

dia do folcore

Arte: DevianArt @xgotikox. Algumas das figuras mais conhecidas do folcore brasileiro, o Saci e o Curupira são conhecidos pela traquinagem e pelo cuidado com a natureza.

Conte para a gente um pouco mais sobre o folclore da sua região!

Para maiores informações sobre comercio, serviços, shows, eventos, cinema ou até para outras promoções, basta baixar o App Onde Ir Cidades! Aproveite!
Agnes Amaral

agnes@appondeircuritiba.com.br

Sem Comentários

Fazer um Comentário